Acredita-se que este doce, teve a sua origem durante a fase da ocupação árabe na península Ibérica, devido ao facto de se apresentar em forma de losango, numa forma geométrica, tipicamente árabe e devido aos ingredientes usados, bem como, pelo seu nome, de origem árabe. ( Alcomonia- A palavra,  significava “Que tem a cor do cominho”. O corminho é uma planta, cultivada no Mediterrâneo Oriental, cujo ingrediente fazia originalmente parte da respectiva receita e que com o passar do tempo, deixou de o fazer).

É um doce adaptado para a gastronomia portuguesa, típico e de carácter popular da zona litoral alentejana, sobretudo, da antiga aldeia de Santo André e da antiga freguesia de Santa Cruz, no concelho de Santiago do Cacém, sendo feito de farinha de trigo torrada amassada com açucar ou mel e pinhões, estando à venda em feiras e em festas tradicionais e muito ligado historicamente à Feira Anual de Santo André, realizada no mesmo concelho. As vendedeiras deste doce, costumavam ficar juntas, sentadas em cadeiras baixas, expondo à sua frente, as alcomonias embrulhadas em papel branco, às dúzias em cestas abertas forradas de toalhas brancas. Ao lado, colocavam um prato com algumas descobertas para que os respectivos clientes pudessem ver e provar.

 

Receita das alcomonias

 

Ingredientes:

 

2 Kg de farinha de trigo torrada

2 Kg de açúcar amarelo

Pinhões q.b.

1 L de água


Modo de Preparação:

 

A farinha é posta num tabuleiro e vai ao forno a torrar.

Coloca-se a água ao lume com o açúcar num tacho de cobre.

Quando estiver quase a ferver adiciona-se os pinhões e deixa-se ferver durante uns quinze minutos.

De seguida junta-se a farinha torrada, pouco a pouco, mexendo sempre com uma colher de pau.

Quando a massa atingir uma certa consistência, tende-se sobre uma mesa, polvilhada de farinha, sendo estendida com o rolo até atingir a espessura desejada.

Depois cortam-se, à faca, em forma de pequenos losangos que secam ao ar; esses losangos são as alcomonias.

 

Rebuçados de Pinhão e Mel

 

De confeção semelhante às alcomonias, os rebuçados de pinhão e mel apresentam-se embrulhados em coloridos papéis.

Depois tende-se com uma colher, tira-se aos bocadinhos, fazem-se rolinhos e passam-se pela farinha para depois, quando secos, enrolar em papel.

O papel é papel de seda colorido e fazem-se umas franjinhas nas pontas.

 

Fonte: Câmara Municipal de Santiago do Cacém

Alcomonias/Rebuçados de Pinhão
0.00(0 votes)

Publicado Por Pratos da Região

Comentário (0)

Deixe Um Comentário